2017/2018

 

faisca.jpgPassei uns dias pensando sobre o que escrever a respeito de 2017. E me peguei pensando no que esse ano me deu.

Sou uma mulher de oração e continuo amiga de Deus, mas pela primeira vez me sinto uma mulher que ora, não só por mim, mas por muitas outras pessoas e isso tem me feito muito bem.

Eu confio em Deus. Aceito sua decisão, mas não me acomodo, vou buscando e sendo a melhor e quando o “não é não”, agradeço por saber que Ele me ama e cuida de mim. Alguns “não’s” são complicados de absorver, mas Deus tem sido e é o Deus da minha vida. E por mais que Ele seja meu amigo por tantos anos, eu demorei para aceitar que Ele também é Senhor da minha vida.

Esse ano, não me apaixonei por ninguém… E sim, isso é bom, meu nível de carência era gigante e isso distorcia minha visão. Vi, pessoas que poderiam ser, mas que não foram, olhei para o passado e encontrei um futuro e seguir, se for para dá certo vai dá. E, com relação a minha vida romantica, abri mão de escolher, tenho dedo podre e si na caminhada não aparecer ninguém, não desejo lamentar. Sou feliz, sozinha. Sou feliz, com a vida que eu tenho levado.

Interessante como a tristeza faz com que você valorize cada momento feliz.

Esse ano, foi um ano de cura, pois minha irmã foi curada por Deus de um câncer que deseja voltar. Esse ano, minha coluna, que me incapacitava de viver, esta 80% melhor, tem dias que eu nem lembro daquela imensidão de dor.

Esse ano minha sobrinha se formou no ABC e foi lindo, um sonho. Esse ano amei mais meus sobrinhos, amei no dia a dia, amei mais do que eu sou capaz de escrever aqui.

Esse ano descobrir que posso ser amiga da minha mãe e da minha irmã e que elas são excelentes amigas. E, essa tem sido uma grande descoberta.

Esse ano que passou me trouxe mais alegrias que tristezas.

Para 2018 eu espero que Deus continue cuidando de mim, e eu sei que Ele tem usado da minha família e amigos para isso. Esse ano que se inicia, espero crescer profissionalmente, me organizar financeiramente e viajar mais.

Esse ano eu espero frutificar. Esse ano… que ano maravilhoso será e eu espero que o Senhor realize grandes coisas através da minha vida. Pois, sou sua filha, que se sente amada, sou sua irmã e me sinto amparada, sou sua amiga e não me sinto só, mas sei que sou sua e quero que a Sua vontade cresça e se realize em mim. Esse é meu desejo de ano novo.

Anúncios

Eu me tenho, por inteira.

Hoje e véspera de Natal, quando eu era pequena, lembro bem de buscar um disco laranja que tinha músicas de Natal e ficava a manhã inteira ouvindo, minha mãe nos acordava dizendo que era véspera de Natal. E como tudo isso foi feliz.

Amo essa data do ano, mas junto com ela, além dos presentes e comemorações vem as avaliações, não é regra, mas quase todo mundo se pega pensando em como se saiu no ano que esta se concluindo.

Entrei 2017 despedaçada, tipo aquela “… e a rosa despedaçada”. Eu me obriguei a juntar meus cacos, e na minha reconstrução deixei no lixo os cacos que já não encaixaram na pessoas que eu sou. Nesse ano, coloquei o orgulho em uma caixa e fui me redimir com pessoas que eu desejo que continuem em minha vida, foquei em ser amiga, em ser filha, em ser irmã, em ser tia.

Esse ano, amei mais do que jamais pensei amar.

Em 2017 me reconciliei com o Deus que me conhece e que me ajudou a me erguer, esse ano, foi um marco. Me, marcou saber que sou mais forte, mais livre, mais feliz, mais realizada e um pouco menos corajosa. Compreendi na minha caminhada que algumas conquistas precisam mais de atenção aos detalhes do que de coragem para possuir na marra. Decidir que gastei todos os meus “20 segundos de coragem” e agora eu quero só ser. Isso, ser uma mulher, destemida em sonhar os sonhos de Deus, feliz em olhar ao meu redor e perceber que não estou só.

2017, não foi o meu ano, eu sei disso. Não casei de novo, meu filho não nasceu, não encontrei o empregos dos meus sonhos.

Mas, tenho um divorcio , duro e chato, mas quase concluído. Tenho uma irmã curada de um Câncer, e louvor grandemente ao meu Deus por isso. Tenho uma família, junta e misturada e isso aquece meu coração. Moro sozinha, mas jamais me sentir só. Tenho amigos que mais parecem família, pessoas com quem eu posso ser eu mesma.

Eu me tenho, por inteira. Em 2017 em me possuir e como eu sentia minha falta.

Custelina

FB_IMG_1511393876648​Eu me preparo para te ver partir desde que eu comecei a partir.

Quando eu fui morar em São Paulo, sentia saudade do seu latido, da nossa rotina, de saber que ele sabia, de te olhar e fazer carinho na sua perna e te ver batendo a pata. Eu voltei e ele chorou, ele sempre sentiu mais intensamente do que eu. Deitou nos meus pés e chorou. Foi nossa maior separação desde o início. Eu casei e você ficou morando com a mãe. Mas eu sempre estava por ali, sempre chegava, sempre nos encontrávamos, sempre havia alegria do encontro.

Custela, por mais que ninguém lembre foi um presente da minha avó, eu estava trabalhando quando minha tia ligou avisando que estava com o meu cachorro. Lembro que passei no Extra e comprei papinha de ração, uma toalha vermelha e vasilhas de ração. Nem, passei em casa, fui direto para a casa da minha vó conhecer meu cachorro, era bem pequeno, mas era lindo, esperto e a gente jurava que seria pequenino, mas como estávamos enganados.

Morávamos em uma casa grande, com um quintal maior ainda e o bebê se fez, corria por todos os lados e vez sem fim ficava entre a porta de entrada e o portão olhando a rua. Em uma roda de amigos, seu surgiu e parecia perfeito. Além do nome oficial, tiveram muitos outros: Francisco Costela, Costela Ramos, Zé, Bebê, Custelinha, Telinha.

São muitas histórias, muitas lembranças, muita alegria e companhia nesses anos todos. Se eu estava com medo eu te soltava dentro de casa e sabia que você morreria por mim, se a chuva vinha acompanhada de trovões, você estaria seguro comigo, se eu estava triste, o que normalmente ninguém percebe, você entrava no meu quarto e colocava a cabeça na minha cama, quando eu sentava no chão com você, era festa. Você deitava junto, lambia, pulava. Só ficava quieto quando minha mãe banhava, comigo era festa. Caminhamos muito, corremos um pouco, conversamos bastante.

Queria ter conquistado algumas coisas, para poder realizar alguns dos meu desejos com você. Queria um carro para te levar para a Taíba nas minhas férias e você passar o dia estendido na varanda, passear com você na praia e deixar você deitado na areia. Queria que você conhecesse meus filhos, assim como meus sobrinhos te conhecem. Queria ter você comigo, deitado nos meus pés, como era no inicio. Você sempre ficou, sempre me esperou, sempre me amou. Você nunca duvidou do meu amor por você.

Vou sentir mais saudade do que eu posso falar, mas sou grata por você ter partido em paz, sem dor. Feliz por ter sido nos meus braços, feliz por poder ter estado com você até o fim.

Espero que você já tenha encontrado a minha casa no céu, mas pode ficar com a minha vó enquanto eu não chego. Provavelmente você vai encontrar alguns irmãos. Pipoca, o pingo e Você. Meus cachorros, meus amigos… parte do meu coração.

Escolhas

pedras

Tem uma música de uma das minhas bandas prediletas que diz “Um novo tempo vai nascer e o que era então não mais será como antes”.

Há um ano, se você for procurar nos históricos de post, eu decidir me separar do meu marido. No dia de hoje, eu fui para um churrasco de comemoração de uma amiga e voltei para casa e comuniquei minha decisão. Um das decisões, mais tristes da minha vida. Aquele momento em que você sabe que está fazendo o certo, mas isso não quer dizer que seja fácil ou simples.

No dia seguinte fui a praia com minha família e peguei uma pedra branca e essa pedra representa todas as oportunidades que teria daquele dia por diante.

Eu me descobrir mais forte e firme do que jamais imaginei. A vida passou e ela é linda, carrego em meu coração uma felicidade constante, minha família está sempre pertinho, meus amigos também, sinto liberdade para sonhar novos e altos sonhos e eu quero mais.

Não carrego arrependimentos, fiz exatamente o que eu desejei fazer e não deu certo. Sentir o gosto do fracasso, mas não deixei o sabor fazer morada em minha boca.

Tenho construído uma boa vida. Uma vida repleta de bons momentos, minha casa tem minha cara, meu sorriso é um presente diário, minha saúde melhorou consideravelmente, meu universo não é perfeito, mas é cheio de grandes pequenos momentos incríveis e mesmo quando nada demais acontece, o simples contagia e alegra esse coração que esteve, frente a frente, com o perigo de ser infeliz para sempre e não desistiu.

A Deus, todo louvor e honra e glória para todo o sempre.​

Graças dou


DEUSMinha avó, cantava várias músicas, hinos de louvor, na verdade. E fomos criados literalmente em meio aos louvores, minha mãe gostava de um estilo diferente de hinos, mas eram também louvores e hoje em minha mente tenho vários hinos decorados que vez sem fim surgem na minha mente e me pego cantarolando louvores ao meu Deus.

Hoje, lembrei de um louvor que fala assim: “Graças dou por esta vida, pelo bem que revelou. Graças dou pelo futuro e por tudo que passou. Pelas bênçãos derramadas, pelo amor e aflição, pelas graças reveladas, graças dou pelo perdão.” É um louvor lindo. Que nos ensina a sermos gratos pelo amor e cuidado do nosso Deus independente das circunstâncias.

Eu escolhi um caminho que no começo eram até flores, não vou dizer quem eram lindas, mas eram bem perfumadas, mas depois as pétalas caíram e só sobraram espinhos. Hoje já não vale a pena lembrar do que passou, a dor a aflição e outros sentimentos complicados, mas eu lembro que em meio a todas essas coisas, eu me colocava a louvar e louvando eu me renovava, pois sabia, e sei, que meu redentor vive e me ama, apesar das minhas falhas e péssimas escolhas.

Em meio louvor, eu falei com meu Deus. E clamei para que ele vinhesse ao meu socorro e me libertasse das candeias que eu mesma fechei por sobre os meus braços e agora já não conseguia me libertar. Falei para o Deus da minha vida, sobre a vida que eu não estava vivendo, já não me importava que se passava ali, me fazia falta as muitas coisas que não acontecia, o louvor em minha casa, a roda de amigos que hora falava, sobre a palavra e em outras sobre os laços de amizade que se estabeleciam ali, sobre a liberdade de ir na casa do meu Pai e me reunir com a família que um dia Ele preparou para mim. Pedi pelos filhos que eu tanto desejei, pois aquela nunca foi a vida que eu sonhei para eles.

E Deus me retirou de onde eu estava, curou as minhas feridas, me envolveu em seus laços de amor e hoje, mais uma vez eu O louvo, pois muito Deus tem feito por mim e por isso estou alegre. Deus me restaurou. Me trouxe de volta me deu roupas e colocou um anel em meu dedo. Deus me acolheu no caminho e me lembrou do que eu esqueci que sou amada por esse grande Deus, que posso, desde sempre chamar de amigo, de irmão e de Aba Pai,

atendenet[

Já falei aqui algumas vezes de como sou subutilizada no meu trabalho, mas nunca falei no que eu trabalho. Sou atendente no núcleo de terapias assistências de uma empresa de planos de saúde da minha cidade.

E eu gosto muito do que eu faço. Sempre gostei de lidar com pessoas e é exatamente isso que eu faço, atendo os acompanhantes e os pacientes momentos antes deles entrarem na terapia e me sinto uma peça importante dessa engrenagem, pois sempre tenho um sorriso certo para os mais ansiosos, não demonstro medo diante dos pacientes mais violentos/irritados e tem empatia com as crianças, e essa parte, eu posso garantir que é uma surpresa até mesmo para mim, pois normalmente não socializo bem com as crianças.

Mas sempre penso que as mães já passam por tanta coisa que o mínimo que eu posso fazer é tentar facilitar esse momento para elas, fazer com que aqui elas não se sintam observadas nem penalizadas. Sou grata a Deus por ter me colocado aqui.

Vim trabalhar todos os dias não é um fardo, e apesar de saber que posso fazer mais, sempre penso que é isso que temos para hoje e hoje eu sou grata por cada ser humano que eu posso tocar e compartilhar vida.

Sofá – Palets

O meu sofá foi “herança” da separação. Eu não gostava dele, simplesmente apareceu na minha sala e eu nem tive a oportunidade de escolher, logo eu não gostava da cor e nunca o achei confortável. Mas, ainda ficou comigo por um tempo, até que minha irmã comprou uma casa de praia e na hora decidir que o sofá iria para lá.

Já disse que minha casa é bem pequena deve ter uns 33m² um sofá até que faz falta, mas tenho vivido sem ele há uns dois meses. E agora chegou o tempo de pensar em preencher esse vazio. E voltando da casa de praia nesse final de semana minha irmã me mostrou alguns modelos de sofá feitos com palets e eu fiquei pensando. Porque não… minha casa não é lá muito convencional, tenho uma parede todinha pintada de amarelo canário, que eu adoro, logo terei minha parede de quadros com a quantidade de quadros que ela fique linda. daí pesquisei algumas possibilidades no Pinterest. Ainda não sei se será um sofá de Palets, mas é uma ideia que tem me agradado


7cdcc659862156cb1bef356c3d35e30f19e46a46a2bb34f0cde51a3520f0fd4f54534e7e326e6d5638a130792cef7f6b

f6b4ea1a6cb3a43d4db0c507801c7ed0
MEU PREDILETO

f793fce81a58e217a94e3bb89007e9b5fazer-sofa-de-paletes

Morando Sozinha

MORANDO SOZINHA 1
yaoyaomavanas.com

Um ano em que a casa é só minha e as contas também, a responsabilidade de comprar comida e de fazer, lavar roupas, roupa de cama, banho, panos de cozinha e tapetes, a disciplina de arrumar a cama e a casa, de manter pratos e panelas limpos, fogão e acessórios, colocar lixo para fora e encher as garrafas com água e a lista de responsabilidades não termina por aqui.

Morar sozinha é uma benção, uma alegria, liberdade e uma solidão gostosa, para quem gosta do silêncio, de escolhas da estabilidade de estar só e se sentir feliz. De limpar por gosta daquele produto que deixa a casa com cheiro de limpeza. De receber os amigos e a família, de cozinhar por prazer e de fazer pipoca por preguiça, de falar sozinha e decidir que isso é normal. De bater papos com vizinhos sobre coisas do condomínio e se pegar pensando que somos adultos e tomamos nossas próprias decisões e que as nossas decisões impactam em tudo que vamos fazer ou não daqui por diante.

Morar sozinha muitas vezes é decidir não sair para poder fazer uma compra maior no supermercado ou porque precisamos comprar um sofá novo (Meu caso). É acordar mais cedo fazer cappuccino e ler revistas de psicologia só porque você gosta do assunto e ficar esperando hora de começar a se arrumar e ir trabalhar.

Porque quem mora sozinha e não depende dos pais sabe a importância de se manter trabalhando, pois é esse trabalho que mantem você e seu estilo de vida tão querido.

Morar sozinha é uma alegria, mesmo que eu deseje bastante ter alguém para dividir as contas, a casa e a vida. Gosto de saborear cada dia que Deus me dá dessa nova vida que eu nem escolhi, mas que acolhi com alegria.

Esperando aviões

SONHOSonhei com você. Acordei orando e pedindo, mais uma vez, para nunca mais sonhar contigo. Muito triste e até constrangedor acordar pensando no marido alheio, mas garanto que não é intencional, eu nem penso em você, não sinto saudade, não te desejo em minha vida, salvo nas manhãs ou madrugadas que eu acordo depois de sonhar com você.

Você não faz parte da minha vida, nem dos meus sonhos, eu não te vejo há mais de 9 anos?! provavelmente. Sempre sei sobre você, mas não muito, só o básico: Casou, terminou a pós, teve um filho, toca na banda… essas coisas. Você já não faz parte de mim.

Mas hoje eu acordei com o teu cheiro na minha cama e com o gosto do teu beijo na minha boca e te juro que de olhos fechados eu tinha a sensação que você estava ali, estranho como nossa mente guarda sensações. Faz tanto tempo. Abrir os olhos e vi que era um sonho e que você nunca mais estará ali para mim.

Lembrei de tanta coisa, de você mal humorado querendo abraço e eu querendo dormir, mais um pouca ou de quando você acordava animado e pegava o violão e ficava dedilhando as músicas que a gente gostava. Lembro das muitas manhãs que compartilhamos, acho que eu sonho com você, pois nessa vida louca foi com você que eu compartilhei mais de mim, você nem foi o grande amor da minha vida, ou talvez tenha sido e eu nem percebi.

Pessoa querida, obrigada por cada um dos dias que compartilhamos por aqueles quase 4 anos. Mas de hoje em diante seria mais feliz você sair da minha mente, do meu inconsciente, me faça o favor de me deixar dormir sem teu cheiro, teu gosto, tua presença. De hoje em diante, sejamos honestos, e não me faça sonhar com você. Para que eu não acorde assim, com a falta de alguém que não será presente.

Se amo você, claro que amo, amo você e cada rapaz maravilhoso que eu tive a oportunidade de namorar, mas é só você que me assombra, é só você que volta quando eu sinto saudade de ter alguém cuidando de mim. Acredito que hoje depois de tantos anos eu posso dizer obrigada por ter cuidado de mim tão bem, acho que meu inconsciente sente saudade de você e quando eu acordo, depois desses doces sonhos, também sinto saudade, das tuas palhaçadas, sorrisos, reclamações, da tua barba, lembra quando eu fiz trancinhas no teu cavanhaque? Nunca mais fiz trancinhas… fiquei um tempo com um cara que tinha cavanhaque grande, mas eu não queria me envolver e fazer trancinhas é muito íntimo, a gente era íntimo, nunca conheci ninguém como eu conhecia você.

Espero que você esteja feliz e que você não sonhe comigo e nem sinta a minha falta. Espero que você tenha tido mais sorte do que eu, mas provavelmente você teve, quase todo mundo teve mais sorte do que eu quando se trata de relacionamento.

Você decolou e eu ainda continuo esperando aviões.

Velha caixinha

DSCN2348Você já foi o motivo dos meus suspiros. Já conhece minha família e amigas.
Já cuidei, já olhei as estrelas por saber que elas eram a única coisa que compartilhavam, além da fé. Já passei uma madrugada em claro só por saber que ao raiar da aurora eu te encontraria, e eu não me enganei, você estava lá na margem e era a cena mais perfeita que eu jamais vi. Teu abraço foi minha casa, tua alegria me contagiava, tua vida me encantava.
Vi as estrelas com você. Conversando sobre tudo, sobre todos, sobre nossos sonhos, os meus e os seus, pois nunca existiu algo nosso. Eu te acompanhava com os olhos, eu queria ficar ali, com você e no fundo sabia que seria feliz. Mas, não existia, nunca existiu, nós dois.
Já se passaram mais de 5 anos, ouvir você me falar sobre as dores do seu coração quando estávamos na Paraíba, e respeitei seu momento e me calei, quando menos esperei você estava namorando uma outra moça, que eu tenho grande carinho e mais uma vez me calei, vocês terminaram e eu não sabia se ficava triste por sabe que ela sofreria ou se ficava feliz pois você voltaria a ficar disponível. Você veio para minha cidade e a cada encontro eu saltitava de felicidade, queria que você se apaixonasse por mim, mas eu sempre fui a sua “miguxa” aquela que ouve e cuida.
Falei com você sobre os meus sentimentos e você deixou claro que não sentia o mesmo, e seguimos como amigos. Eu me distanciei, me enamorei de outro rapaz e você começou um namoro com uma outra moça, não nos falávamos com a mesma frequência, na verdade mal nos falávamos. Soube por amigos que você noivou e com pouco tempo casou e eu fiquei feliz por você. Pouco tempo depois eu me casei e você já não existia na minha vida.
Passei mais de um ano sem ter notícias tuas. Meu casamento não deu certo e separei e pouco depois soube que você estava voltando para nossa cidade, sozinho, seu casamento também não deu certo.
Você voltou. Primeira vez nesses cinco anos que estamos na mesma cidade sem ter uma passagem de volta marcada.
Mas, assim como antes, você só me ver como amiga e eu não estou apaixonada por ti. Mas quando eu olho para você vejo um futuro que eu gostaria de viver. Acredito que a vida seria doce ao seu lado. Vejo que compartilharíamos muito mais do que uma casa.
Nos encontramos, nos falamos e as pessoas chegam para mim e falam o que eu já sei há tanto tempo. Que formaríamos um belo casal. Temos muitos assuntos comuns, temos muito amigos comuns. Passei um tempo sem pensar em você, passei um tempo colocando essa possibilidade naquela velha caixinha. Mas nesse final de semana nos encontramos e conversamos, nos abraçamos, como sempre. Eu tentava não te procurar, mas quando menos esperava você estava me procurando e as vezes você me achava e se demorava comigo.
Hoje. Outro dia, um dia depois de ontem e mais uma veze eu guardo a possibilidade de um dia sermos três.