Parabéns para você

Parabéns para você. Hoje me perco na conta dos teus anos, na verdade a gente sempre brigou no teu aniversário, obviamente, pensávamos bem diferente, mas eu amava saber que teria bolo e teus amigos mais queridos, aquelas coisas que fazemos para o outro, o que gostamos e eu acho que lá no fundo você amava.

Faz tempo que não vejo você partir o bolo, desde que você partiu de blusa branca e com um sorriso no rosto, o mundo deu tantas voltas desde que você se foi. Hoje, eu nem sei mais quem você realmente é.

Eu ainda te vejo, mas a vida cria abismos que não podemos ultrapassar. Não vou ganhar nada em  dizer que a primeira coisa que eu pensei no dia 14/09 é que era seu aniversario, me recusei a levantar, dormir de novo para pensar em outra coisa quando acordar. O mundo pode dá muitas voltas, mas em nenhuma delas eu vou esquecer de você. Aprendi isso nos últimos anos e não digo isso romanticamente, digo isso porque eu decidir que não quero esquecer, você foi bom para mim, me fez ser uma pessoa melhor e eu sou grata por isso. Claymore.full.1039571

Você é, o melhor abraço do mundo, lembro de você falando que estudava os abraços para poder dá o melhor abraço. A gargalhada que me fazia ri por dentro, o olhar mais sincero, as palavras mais honestas, eu te buscava para ouvir o que eu sabia, mas você falava sem medo, você me deu colo na noite mais escura da minha vida, quando eu tive que enterrar aquele amor, o primeiro, você me deixou chorar, você me deixou dormir e quando acordei você tinha programado meu dia, você me  apresentou o mundo nerd, você me fez assistir e depois ler Claymore e me apresentou um mundo de coisas que eu nem sequer sabia que existia.

As vezes penso que fui importante, mas acho melhor não pensar. Na minha carta dos 30 para o 40 anos, você está lá, você era um dos amigos que eu não podia perder.

Não vou amar teus filhos, como um dia eu te disse que amaria, nem vou te procurar com os olhos quando o mundo estiver caindo. Doí. Nem era para doer, mais doí, sinto tua falta, tem dia que eu nem lembro de você, mas quando eu lembro, eu sinto tua falta.

Então. Seja feliz. Tenha filhos lindos, uma família, porque não importa eu sempre vou orar por você, vou orar por sua família, orar por teus sonhos.

ow, menino, se você soubesse a saudade que eu sinto ….

owl10

Anúncios

Bariátrica – Dieta Liquida e pastosa

506499111389828acf6e2e9c3dbbb9f2

Passei 10 dias na dieta liquida e no momento estou no 20 dia de dieta pastosa. E sim, não é fácil e olha que eu me considero tranquila.

Dieta liquida

Minha dieta liquida eu podia beber: água de coco (natural), Gatorade, caldo de feijão, chás, sucos, sopas. O fato de você não sentir fome ajuda bastante nessa fase, pois mesmo bebendo pouco você não sente fome, mas a vontade de comer já é outros quinhentos.

Água de coco eu adoro, dava vontade de tomar mais do que o permitido. Gatorade eu tomava que nem remédio, caldo de feijão era o que há, mesmo coado no pano, dentro da minha cabeça foi o que manteve de pé. Os sucos que eu tomei foram os de melancia, melão e arrisquei o de maracujá, mas fiquei com azia e suspendi. Os chás eu não aguentava me fazia sentir que estava doente então só tomei quando estava no hospital, as sopas deliciosas, minha mãe que preparou e ela teve todo o cuidado de mudar os temperos e os sabores, tomei sopa de frango carne e peixe. Todas deliciosas, graças a Deus e minha mãe.

Todas essas comidinhas são liquidas coadas, mas preserva o sabor. Não é ruim e passa e você fica desejando a pastosa, mas quando chega pertinho de começar a pastosa me bateu um medo, medo de sentir dor de entalar de qualquer coisa, só medo.

Na pastosa a vida fica um pouco mais emocionante e ao mesmo tempo lenta, medo de entalar, mastigar devagarinho, querer comer e sentir o sabor, mas o processo é tão lento que você perde o gosto de comer, a comida chega quente e no meio da refeição já esfriou, pelo menos eu, passo bastante tempo para terminar de comer e isso desestimula, mas é bom, comer pão de leite e mastigar, gente mastigar é bom demais

Minha dieta pastosa, tá feliz, sopas processadas que eu sempre gostei, purê de batatas, arroz molinho, carne, frango, essas coisas… sucos, o Chá de Hortelã já aceito na dieta ovo cozido e aos poucos a vida começa a voltar para o local que você quer.

Vale dizer que até agora não entalei, nem sentir dores, mas sigo a risca as recomendações da nutricionista e da fonoaudióloga referente a alimentação e mastigação.

E que você olhando pode pensar que é fácil, mas temos que ter a cabeça muito no lugar, pois não comemos sozinhos, eu na verdade nem gosto de fazer minhas refeições só e você tem que ver as outras pessoas comendo o que você não pode nem pensar em comer no momento, oferecendo coisas para você, pois elas sabem que você gosta e as pessoas não são obrigadas a lembrar que você realizou um processo cirúrgico, mas eu sim, preciso lembrar e recusar com um sorriso.

Esse final de semana minha família se reuniu e as refeições foram fartas e de coisas que eu gosto muito, por ex: tapioca, bruaca, pão com ovo ou pão com mortadela, macarronada e pra terminar um churrasco. Então, não não é fácil se você desejar manter as pessoas por perto. A escolha de fazer a cirurgia foi nossa e quem enfrenta as consequências dessa decisão somos nos.

Trabalho

cropped-computador.jpg

Nem tudo são flores nesse momento da minha vida. estou com 19 dias que realizei minha cirurgia, meu médico me deu 30 dias de licença médica, mas terei que voltar antes e por isso diminuir meus dias de atestado, nessa sexta retorno ao trabalho e volto bastante preocupada, pois minhas chefes diretas estão bastante insatisfeitas por eu ter realizado esse procedimento cirúrgico, pois apesar de melhorar a minha qualidade de vida a minha ausência no trabalho não tem sido bem tolerada.

Preciso do trabalho e gosto de lá, pessoas, pacientes, amigas e colegas de trabalho e sou completamente fascinada pela empresa que me deu oportunidade e que é linda em sua estrutura e no fato de investir em seus colaboradores, mas no meu setor as boas práticas ainda não chegaram, logo não fazem parte da minha realidade e o desejo do meu coração é mudar de setor e para mais perto onde todas as coisas acontecem, tenho estudado para não parar de crescer, mas não sei como será meu retorno. Espero que seja bom e feliz, mas receio que não será. Vamos ver.

Ex – 2006

Esses dias estava procurando uma foto entre os meus e-mails e encontrei uma foto nossa tirada no carnaval de 2006 no Morro Branco era seu aniversário e eu estava no canto mais caótico da nossa cidade por causa de você, passei o dia ali, as pessoas escolhendo a velocidade do Greeeuuu que queriam dançar e eu pensando na música “Eduardo e Mônica” aquela parte que diz: “festa estranha com gente esquisita” sua gente era muito esquisita para mim e a minha era muito esquisita para você, mas mesmo assim estávamos juntos.

Eu me apaixonei por você sem ao menos perceber, não era para ser, mas foi e ficamos juntos mais tempo que um dia poderíamos ter imaginado, mas ficamos, eu engolir coisas e você também. A gente gostava da gente e gostávamos das nossas famílias, você adorava minha irmã, na verdade vocês eram bem parecidos, você era amigo do meu irmão e se duvidar ele ainda te considera um amigo.

Você foi meu namorado, meu anjo, como eu costumava te chamar, meu filho, meu querido. Meu Deus eramos tão novos, tão imaturos, você com a sua bebida e eu com a minha carência e vontade de chamar atenção. Com o tempo, fomos nos degladeando e nos destruído.

esperando aviões

Eu amava nossas tardes no teu quarto, violão, vinho, música boa, eu e você, era uma bela bolha, nossos cinemas, nossas tardes com a família. Não gostava das bebedeiras, das drogas, dos sustos… era tudo novo para mim e eu não queria ser parte daquilo, daquelas cenas, e íamos embora, só muito depois do fim eu soube que você fazia mais que olhar, mas eu sabia quem você era e você não era um viciado não naquela droga. O teu problema era o álcool e como ele te conduzia a destruição.

Eu me apaixono por pessoas lindas, com profundos problemas. Você foi um presente em minha vida, me deu força, me incentivou, como nunca, namorado nenhum fez, você acreditou em mim assim como a minha família acredita e eu sou grata por isso.

Eramos tão novos e com tanta vida pela frente. Hoje eu sei que você tem uma família e eu sei que apesar de saber que você ainda é uma pessoa maravilhosa eu também sei que você não mudou, alguns hábitos nunca mudam e você não deixa rastros, outra coisa de que eu sou muito grata, só soube das traições muito depois do fim.

Você era bom. Você poderia ter sido o melhor, O último, Eu poderia ter te dito os votos que você tanto queria. Mas no meio do caminho, já não havia eu e você. E por isso terminou, ainda sentir tua falta por meses depois do fim, eu vivia, eu sorria, eu estudava e a saudade me acompanhava, lembro dos nossos e-mails e conversas. Mas, não havia o que salvar.

 

 

Saudade

Me peguei pensando sobre coisas, pessoas, cidades, momentos… Como eu amo a minha caminhada, como eu amo, cada decisão certa ou errada que eu tomei, essas minhas decisões me fizeram conhecer pessoas únicas, eu vi Deus cuidando, Deus falando, eu vi Deus tanta e tantas vezes. E, hoje no dia da saudade, vou falar de saudade boa.

As duas saudades mais profundas são do meu Avô, o único homem que soube me amar, na simplicidade de um sorriso da chegada acompanhado de um sorriso de canto da despedida e das promessas e planos para nossos próximos encontros. Cresci e precisava do abraço forte e do conforto certo,mas não deu, faz tempo que dessa saudade me sobra .  A outra é minha avó, vixi, Dn. Chica, meu “31 salve todos” minha fortaleza, meu exemplo, meu engole o choro, ela me ensinou a valorizar minhas lágrimas e meus sentimentos a ser mais fria e mais forte. Morreu, sofreu, sofreu e mesmo em meio a dor cantou, orou e agradeceu a vida. Lição em cima de lição.

Tenho saudade do que ainda está por vim, saudade da vida, não com ansiedade, só saudade. Das histórias que eu ainda vou contar… sinto saudado do que ainda não veio.

Vou fazer a Bariátrica!

73670ae91b3fd456520f2f0ce8ac4a2b

Finalmente minha cirurgia foi marcada, será na segunda feira a tarde. E eu acho que essa era a hora que eu começo a ficar ansiosa, mas não estou, e eu fico pensando se a ficha caiu de verdade. Se eu me toquei que desse momento em diante eu terei que mudar todo o meu estilo de vida e não estou super valorizando a situação. Sou gorda, mas já fui magra e engordei porque adoro comer coisas gordas, gosto de pizza sim, mas ninguém come pizza todos os dias, mas macarrão com molho branco ou molho vermelho sim, sopa de batata com cebola, leite com achocolatado com pão com queijo, tapioca com ovo, refrigerante acompanhando todos eles. Sushi, carne, sanduba, waffes com nutella, nutella, sorvete com Karo… e minha lista vai longe… eu sei que o que engorda não é o almoço, mas todas as outras refeições.

Lendo minha dieta para os próximos 10 dias em que basicamente vou me alimentar de líquidos coados: sucos, chás claros, sopa… e Depois são mais 15 dias de dieta pastosa… e desse dia em diante tenho que respeitar meus horários de refeição, para evitar mal estar.

Vou expor meu corpo ao um trauma cirúrgico para que eu consiga, finalmente, respeita-lo e cuidar da minha saúde. Muita gente já me falou dezenas de coisas que poderiam me fazer desistir, mas o que muita gente não entende é que acima de qualquer coisa eu não estou me submetendo ao uma cirurgia bariátrica porque não consigo me olhar no espelho, eu gosto da minha pessoa, gosto muito por sinal, mas o que eu não gosto de verdade foram as vezes que eu acordei e fui paralisada pela dor da minha coluna, ou de todos os dias que eu só conseguia andar curvada, pois ficar ereta doía mais do que eu suportava, por chorar ou ver uma pessoa espirrar , pois eu sabia que não podia espirrar, tossi, entalar, pois a dor era paralisante, sim, foi e é complicado, não sou de reclamar, não sou de ficar de cara fechada porque o meu corpo está dolorido, mas mesmo assim fui grossa com pessoas queridas, pois depois da fisioterapia eu tinha que trabalhar e quando chegava no trabalho eu estava com tanta dor que não me sentia capaz de ser legal e depois tinha que pedi desculpa, pois a dor era minha e eu era quem precisava lidar com ela. Quando viver doí e alguém te oferece uma opção que não é operar sua coluna, não tem como fazer outra coisa a não ser realizar.

E é isso que eu estou fazendo, terei que abandonar coisas bem legais, mas em contra partida, poderei pensar em viajar, poderei pensar em subir escadas com peso das minhas compras sem ter que tomar um rémedio para dor, poderei pensar em ter filhos, em descer do insano de colocar meus sobrinhos no braço e brincar com eles… são tantos benefícios e esses são APENAS os associados a minha coluna ainda tem o beneficio adicional da perda do peso, por exemplo: cruzar as pernas, sentar em cadeiras de plastico e não passar o tempo todo pensando que vai cair, não entalar em cadeiras ou em catracas de ônibus e por ai vai, não ser ponto de referencia, poder usar biquine, eu amava…

A cirurgia é um risco, eu sei! vou ter que mudar minha rotina, eu sei! Vou sofrer, eu sei! Vou passar por situações de panico, eu sei! Porém eu também sei de todas essas essas coisas que eu descrevi aqui e muito mais, por isso estou trabquila, mas eu entendo quando todas as pessoas me perguntam as suas dúvidas e me passam os seus medos, elas não sabem o que eu sei.

Vou fazer a bariátrica e estou feliz por saber das privações que não vou mais precisar viver!

 

Arrancaram meus pedaços

35c9c84ef31d9827800aecea87d32bcb

Vou completar 8 meses que decidir separar do meu marido. (mudança)

8 meses que eu dei os passos mais doloridos que um dia eu pude dá, 8 meses que eu seguir em frente quando tudo o que eu queria era me fechar em uma concha e fingir que nada estava tão ruim. 8 meses em que o dia 8 de abril perdeu a graça, 8 meses e tudo mudou e mudou para melhor. Os 7 meses que permaneci casada, eu esqueci o som da minha gargalhada, perdi o brilho do olhar que complementa o sorriso, eu havia perdido a coragem de ser eu, estava aprisionada buscando os sonhos que nunca iriam se realizar, me pego pensando na quantidade de pessoas que já se perderam tanto de si mesmas que já não conseguem voltar. E, eu não jugo, é tão complicado refazer os passos, refazer a vida, olhar vergonhosamente nos olhos das pessoas que você ama e que te amam e que tiveram que te assistir se afundar em tristeza, as pessoas que sempre estiveram ali por mim.

O processo de se refazer machuca, pois se faz necessário retirar coisas da sua vida, as coisas são até simples, o complicado é trabalhar os sentimentos e sentidos: ah, os sentidos te traem quando você passa e senti o cheiro, quando alguém segura tua mãe e entrelaça os dedos e você lembra da segurança que aquele gesto um dia te deu ou quando a gente conversa sobre um mês que se sonhava algo, os sonhos são os mais complicados de largar, por que você jura que superou e uma fotografia, serie, ou comentário maldoso que as pessoas fazem, as vezes sem querer, você sente aquele soco no estomago, aquela falta de ar que ninguém percebe, pois é tudo tão rápido e somente você vai precisar lidar com isso. E vou trabalhando o que dá. Um dia por vez.

8 meses e um trabalho gigante de me refazer e de reconstruir as pontes que eu queimei eu tinha feito uma plantação tão linda em minha vida, uma rede de amigos, um relacionamento com a minha família e muitas dessas pessoas eu magoei profundamente evitando magoar aquele que me magoava deliberadamente, mas nossas escolhas nos perseguem e fazem 8 meses que tento restabelecer a confiança que foi perdida. Me sinto amada por muitas pessoas, mas nada estava igual e mesmo hoje, eu sei que nada esta igual.

Eu não estou igual… tudo mudou, e vou continuar mudando, porque a melhor coisa que me aconteceu nos últimos 12 meses foi ter decidido mudar ha 8 meses, e estive e estou disposta a pagar o preço de ouvir minha gargalhada, de sair com as amigas, de comer porcaria de poder ser eu mesmo todos os dias sem medos nem amarras, de seguir em frente sem medo do que tem pela frente, pois hoje mais do que nunca eu sei que não estou seguindo sozinha, hoje mais do que nunca eu sei que plantei direito, e que todo o tempo que passo com as pessoas da minha vida são os melhores momentos e se tiver alguém, quem quer que seja, que deseje fazer parte da minha história vai precisar entender que eu amo profundamente muita gente, que gosto de abraço, que amo minhas amigas e amigos, que gosto de ri alto, que falo inglês errado, que vou para a igreja e dou aulas e que as vezes uma pessoa pode chegar em nossa casa sem ter sido convidada, pois na minha casa meus amigos não precisam de convites, que eu amo animais, que gosto de cantar alto, que oro quase o dia inteiro, leio a bíblia em voz, alta, que gosto de escrever no blog, me perco assistindo series, que sou exagerada e não gosto de jogar, que falo tocando, que abraço com o corpo, que vou ri de nervoso, que minha mãe é minha mãe e que qualquer pessoa vem depois, meus irmãos são meus amigos e meus sobrinhos são uma extensão do meu coração.

Não quero abrir mão de nenhum pedaço meu, nunca mais.

 

Sem um pai

pai-ausente

Minha relação com meu pai é estranha, mas nem sempre foi assim, um dia há muito tempo ele era uma das minhas pessoas favoritas no mundo, era com ele que eu saia para conhecer os cantos mais diferentes, nunca reclamava de ficar com as pernas dormentes, por passar muito tempo em cima da moto ou por meu nariz ficava muito frio, porquê eu adorava sair com ele.

Adorava ser a filha topa tudo, mas tudo desmoronou aos poucos e depois rápido demais.

Fomos percebendo que o tempo que ele passava conosco era cada vez mais raro, que ele quase nunca dormia em casa, que ele simplesmente não sabia absolutamente nada sobre a vida que vivíamos, e mesmo assim minha mãe nos ofereceu uma infância feliz e segura.

Mas eu e meus irmãos já sabíamos que tínhamos deixado de ser prioridade na vida dele, mas tudo desmoronou quando um dia ele me chamou para passear e me levou para conhecer a outra filha dele, uma criança linda de apenas três anos e mesmo ainda sendo uma criança, eu sabia o que aquilo significava para mim como filha e para a minha família como um todo.

E naquele dia, eu tomei partido, não desejava mais ser sua filha bem quista, não quando ele sentiu necessidade de buscar uma nova família. Se não bastávamos para ele, porque ele tinha que bastar para as nossas vidas.

Não vou mentir, muitos anos já se passaram e essa menina de 3 anos, hoje é uma mulher linda, que eu admiro e amo. Ela é minha irmã e não há no mundo uma pessoa que tenha condições de mudar isso. De todo o caos que se seguiu, ela foi meu melhor presente, meu amor inteiro.

Poucos anos depois, mesmo sem ter as condições necessárias, minha mãe se separou do meu pai e minha mãe se tornou uma mulher divorciada e eu e meus irmãos nos tornamos filhos de uma mãe solteira, pois quando saiu da nossa casa, paulatinamente o pai saia das nossas vidas.

Muitos anos já se passaram, demos a volta por cima, vivemos com o pouco e fomos agraciados pelo cuidado de muitos, pessoas que somos muito gratos, minha mãe que Deus sustentou e cuidou em quanto ela dava tudo de si para que pudéssemos ter onde morar, o que vestir e o que comer. Ela que nos deu um lar, para voltar, um Deus para servir e um ombro forte e largo onde descansar nos dias maus.

Crescemos, lutamos, vencemos muitas dessas lutas, hoje eu e meus irmãos somos pessoas fortes e estabelecidas que não se curvam sob qualquer vento. Hoje minha mãe tem uma casa que é dela, uma profissão e uma aposentadoria, para quando ela desejar descansar.

Meu pai, perdeu o melhor de tudo, ele perdeu nossas formaturas, casamentos, nascimento de netos, batismos, perdeu natais, aniversários, sorrisos ao redor da mesa, amor sem medida, tem perdido, sorriso e o crescimentos dos netos, tem perdido o amor que ele nunca soube dá.

Ontem encontrei com o meu pai e apesar de respeitá-lo e ser grata pelo que ele nos ofereceu. A conexão se foi, o vinculo se quebrou, casei, separei, me estabeleci e em nenhum momento pensei nele como um pai, para isso eu tive minha mãe, meus irmãos e tios que assumiram seu lugar quando necessário.

Ontem eu vi meu pai e apesar da alegria por saber que nada nos separa de fato, tem a certeza que de igual modo nada nos uni. E eu sei que muita gente daria tudo para ter o pai vivo e eu provavelmente daria tudo para ter tido um pai que fizesse questão de está presente e que desejasse ter sido meu pai.

Borboletas?!

new

Atualizações sobre a minha inexistente, mas resistente vida amorosa rsrsrs

O homem responsável pelas borboletas. Bom ainda não nos encontramos e pelo o que eu tenho acompanhado não acredito que isso venha a acontecer. Mas ainda nos falamos, menos que no inicio e é provável que com o tempo até essas pequenas conversas terminem também.

O que eu tirei de bom foi que eu vi todas as possibilidades o fato de meus traumas, medos não serem tão fortes a ponto de me paralisar, que ainda posso viver uma outra historia e que ela pode ate dá certo.

Estou com a alma quieta e isso é bom, para não dizer raro.

Vivendo a vida

rugindoDias loucos. Minha dor retornou, não com a mesma intensidade, mas voltou junto com uma tosse que só piora minha dor, e as vezes, só as vezes, bate um desespero, um medo que isso nunca termine.

Passar o dia e a noite sentindo dor te enlouquece aos poucos, você andar e doer a ponto de te paralisar ser necessário, esperar um tempo, paradinha para que a dor diminua e eu possa seguir meu caminho. Tento todas as vezes pensar no “jogo do contente” que aprendi em um livro quando criança e penso na dádiva de se ter pernas, quadril e a capacidade de andar, mesmo com dor, de ir trabalhar e retornar para casa. Tento pensar e vejo que tenho razão, que as coisas não são tão ruins como parecem.

Não posso parar e lamentar as minhas próprias escolhas o que eu posso fazer e modificar as minhas escolhas e melhorá-las e é isso que eu tenho em mente.

Por conta da dor, reiniciei a minha fisioterapia, e terei que perder nada menos que 16 quilos. perder peso nunca foi fácil para mim, na verdade é algo bem complicado, gosto de comidas gordas e não gosto de frango, peixe, verduras e essas coisas que as pessoas magras comem. Mas, terei que mudar minha rotina, confesso que iniciei aos poucos, estou comendo melhor, não me sinto mais magra, nem mais gorda, me sinto determinada…

Ontem fui ao médico no final da tarde e vi que no “vale a pena ver de novo” está passando a novela “Senhora do Destino” e me peguei pensando que apesar das pequenas interferência de terceiros, sou a responsável por meu futuro, sucesso ou fracasso.

E posso dizer que já fracassei demais, hora de começar a ganhar, e para ganhar preciso vencer de mim mesma, ultrapassar hábitos e costumes, ser a melhor para que na sequencia eu seja a primeira.