Dançando

Sim, sambei sozinha e valsei também, sou uma mulher de gostos ecléticos, vivo entre Zeca Pagodinho e Chiquinha Gonzaga, vivo sozinha e ao mesmo tempo acompanhada de uma felicidade que não pode ser sacrificada por qualquer companhia. Um dia, me joguei sem olhar para o chão, fazia anos que não me aventurava dessa forma e quando o fiz, o salto não valeu a pena.

Sacrifiquei minha solidão, pensando que o “nós” que se formava iria me nutri de uma alegria compartilhada, pouco durou, quase nada. Vi-me sozinha, justo no momento que pensei ter encontrado companhia, dei tempo, aguardei, sonhei ate, mas quando vi que em vez de companheirismo eu encontrei abandono, partir, melhor ser feliz sozinha, e fui, juntei meus enganos e seguir.

Voltei a dançar, voltei a sorrir, encontrei todos aqueles que faziam minha vida mais colorida.

A vida não é fácil sozinha, mas é bem mais simples do que antes, me enganei e não pretendo me enganar novamente, minha felicidade me é cara, meu sorriso precioso e minhas lágrimas, há minhas lágrimas são só minhas, e já derramei mais do que esperava em um espaço de tempo tão pequeno.

Vou continuar sambando sozinha, valsando de calcinha e rindo de mim mesma, felicidade simples que preenche o ar em minha volta e que de ontem em diante tem, preenchido minha vida.

 Dançando

Tempos

amelia

Faz tempo que não escrevo aqui no blog, como o blog nunca foi uma obrigação e sim um prazer, isso é algo que para mim “tá tudo bem”.

Meu aniversário passou, estou oficialmente com 33 anos de vida, e que vida. Deus sempre foi bom e leal comigo, eu é que nem sempre correspondi as suas expectativas, mas para frente. Fiz um encontro no meu aniversário com pessoas queridas e foi bom saber que eu tenho preciosidades comigo, minha família linda e amigos que são de verdade. A vida passou e eles continuam aqui, eu mudei, eles mudaram e a nossa amizade cresceu. Minha quantidade de amigos cresce bem devagar, mas a qualidade é mantida. #osmelhoresamigosdomundo.

Com relação a família, hoje me peguei pensando que meus irmãos já possuem suas próprias famílias e que eu só tenho eles, minha mãe e meus irmãos, minha vida é bem completa e me sinto grata por ter tanto, mas ainda quero mais… claro que quero.

Ano passado meu aniversário foi comemorado e apesar de ter sido bom, não foi tão feliz, fazia um tempo que eu vivia uma sombra do meu eu, estava presa, deixei que as cadeias me aprisionassem e na prisão me sentia segura e apesar da saudade da minha vida entendia que ali era onde eu deveria está, até que a realidade foi me atingindo e de tanto me atingir conseguir cair em mim, peguei as chaves e corrir e mesmo me sentindo livre, de posse da minha vida, do meu ser, chorei com saudade da época que estive cativa de mim, da época em que os sonhos eram um borrão da minha alma, chorei, enlutei, mas não lutei, queria ser livre e para ser livres precisava vivenciar e libertar minha dor, até que ela não significasse mais nada, só passado, nem lamento.

Esse ano, foi alegre e eu louvo a Deus por isso. 33 anos, tendo Deus como amigo é uma honra e um presente, espero que aos 83 anos ou mais nossa relação seja ainda melhor.

Vamos de dor, bom nem tudo tá perfeito, minha hernia discal tem incomodado bastante, saudade de quando eu nem lembrava que tinha coluna, só acordava, levantava da cama, caminhava e começava meu dia até terminar é … minha rotina mudou um pouco… acordo várias vezes durante a noite, pois a posição que eu estou começou a incomodar, daí eu faço um ritual de posições até encontrar uma que eu consiga sair da cama, e caminhar um pouco, meio corcunda dentro de casa e depois deitar e tentar uma posição diferente. O mês terminou e eu preciso fazer compras, mas ainda não sei como vou fazer para subir dois lances de escadas com compras. Emagrecer tá complicado, a dor me entristece, fico ansiosa e como, como e porque como engordo e assim a dor aumenta.

Pensando em fazer cirurgia bariátrica e tentar perder penso na “faca”, ainda estou pensando, vou conversar com alguns profissionais, não vou falar muito sobre isso, pois ainda não e decisão tomada e  porque não tenho muito o que dizer.

O que eu posso falar é que a dor tem me tirado a calma, a felicidade e a paz, mas tenho seguindo em frente como sempre fiz e faço. sigo e creio que o melhor sempre irá acontecer, que o choro pode durar um tempo, mas logo as coisas saúde, vida profissional, vida sentimental essas coisas todas vão melhorar.

Para você, que nunca foi….

Comecei a namorar com 15 anos, com um menino, que eu admirava e pensava em como era bom ter alguém como ele ao meu lado. O namoro terminou 1 ano e meio depois… com boas histórias e sonhos interrompidos. Esse mesmo rapaz, hoje é um homem casado, casou quase na mesma época que eu, só que eu separei e como nunca perdemos contato de fato, pouco tempo depois que eu havia me separado entrei em contato com ele… nunca nos encontramos, como eu disse ele é casado. Mas tivemos algumas conversas que eu não me orgulho. E eu sei, em meu coração que nunca vai acontecer nada entre eu e ele, nada, mas escrevi dois textos que não serão enviados, mas gostaria de compartilhar aqui.

cartas

Texto I

Para você que nunca se foi,

Oi, moço. Como anda teu sorriso largo nessa boca de coração? Teu hálito quente como teu abraço, tua voz que conforta, assim como o teu corpo… Como vai você, que nunca se foi, mas que nunca mais chegou, alegou minha alma, meu dia, meus sonhos com seus encantos.

Nunca mais vi, meu eu masculino, minha alegria misturada com a tua virava um som gostoso e alegre, de gargalhadas. Eu e você. Meu nome e o teu, nossos sonhos. Separados, mas nunca divididos. Você que chegou e nunca se foi, o tempo que não é nosso amigo, não o tempo não é nosso amigo nunca foi, a vida gerou nossos desencontro, eu você, mesma cidade, vez e outra estávamos em cidades diferentes, mas nunca, jamais, em momento algum estivemos completamente fora um do outro, você sempre aqui, eu sempre ali, mas nunca fisicamente juntos.

Casamos. Acabaram-se as possibilidades. Acabaram-se os nossos sonhos. Tudo acabou.

Distancia silêncio, desencontro, solidão. Um a solidão a dois, com pares que nos são ímpares, com um completo incompleto. E, mesmo que o amor, que sempre nos manteve “por aqui” sempre perto, nunca longe. Esse amor que temos em nossa vida, nossas escolhas e a infinidade de possibilidade que surgem a nossa frente na busca constante e incansável pela felicidade, no preço justo e certo, esse inconformismo com a infelicidade, nos faz voltar dois passos e reconstruir.

Para reconstruir se faz necessário destruir o que foi construído até então, e destruir dói, ver sobre o chão os sonhos que um dia sonhamos nos arrancam lágrimas que nem sabíamos que tínhamos e choramos por sentimentos que sabemos que não nos vão fazer falta, mas a sobra da falta ainda pode ferir.

Divorciados, sim. A vida é a oportunidade do hoje, e o hoje clamava por felicidade, por liberdade, por libido, por sonhos divididos, por um mundo gigante que consumimos ou somos consumidos por ele. E decidimos seguir, nossos próprios passos, nossa própria mente.

Juntos? Novamente? Será? Não sei. O muito que há em mim, ainda te falta, coragem para seguir. Depois de 18 anos, posso dizer que nosso amor é maduro? Não posso afirmar, mas posso falar por mim, e eu amo você, nada de abrasador, o que eu sinto é constante e firme e posso passar toda a vida sabendo que tudo o que podíamos ser, fomos, amigos de uma vida inteira ou podemos proporcionar além da amizade um amor mútuo que nos preencha os próximos anos das nossas vidas. Somos nós os únicos capazes de moldar esse amor ou de deixá-lo de uma vez por todas. Parece besteira, mas a verdade é que nem todo mundo tem coragem de ser feliz.

Sua amiga, que nunca se foi.

Texto II

Para você que tem fome, 

18 anos, e ainda não tivemos nossas descobertas mais profundas, 18 anos e quando olho para o passado posso sorrir por saber que fomos e somos tanto um para o outro ou pelo menos é nisso que eu gosto de pensar.

Outras vezes eu penso que essa nostalgia e consideração só partem de mim. Que você, na verdade pensa em mim como um pedaço de carne que não consumiu não posso me abster da culpa de ter te instigado a pensar assim. E de por tempos sem fim, ter pensando em ti como um pedaço de carne que eu nunca provei. Carnívoros, até nisso combinamos.

Mas éramos solteiros, livres, sem amarras e sem a possibilidade de partir corações, a não ser os nossos e esse risco eu e você sempre podemos correr, pois temos no sangue a vontade de viver. Porém, hoje, você não pode, nem deveria pensar na possibilidade de me pedir para ser a outra, a amante, a que te esconde enquanto te dá prazer. Não, posso aceitar e me machuca pensar que você pode considerar em me colocar nesse lugar da sua vida.

Olho para o que fomos e para o que poderíamos ser e vejo que na verdade você continua o mesmo que ama profundamente a si mesmo. Que pena, ainda considero a possibilidade de está errada.

Poderia fazer tudo o que você me pede e muito mais, eu sei que eu poderia e você sabe também. Mas, hoje para você, serei amiga, paciente, que vai te ouvir, brigar e brincar. Que vai te amar de longe,mas que sempre vai te amar.

Sua amiga, constante e fiel.

Mandei para ele o segundo texto. Ainda não sei quais serão as reações. Seguindo em frente.

 

 

12 posteres para alegrar sua casa

Oi, gente!

Como eu disse antes, vamos aos quadros. minha prima, Camila, ajustou as imagens que eu escolhi e imprimiu, ficaram lindos, mas ainda não estão prontos. Já, que vou reformar uns quadros que eu já possuo, presente da minha tia na época do casório e agora nesse novo momento estou na vibe de modificar e melhorar minhas coisas. Quando for fazer as montagens faço um passo a passo aqui. Aqui, estão uma seleção dos posteres que eu gostei mais, todos retirados do Pinterest que é uma rede social poderosa quando a questão são imagens e dicas. Gosto muito e estou sempre por lá.

Aproveitem para salvar.

Caixas again

dados

Nova mudança a vista, por uma questão de economia. Vi uns vídeos no You Tube sobre cortar gastos diminuído ou excluído o que não utilizamos ou não precisamos e eu pensei, no atual momento da minha vida não sou uma pessoa que desperdiça, tenho exatamente o essencial, até porque ainda não estou podendo comprar.

Mesmo assim tenho vontades de adquirir itens para decorar os ambientes da minha casa e deixar a mesma mais parecida comigo, pois as empresas de decoração estão sempre criando acessórios lindos de cozinha, quarto e sala que enche nossos olhos e esvaziam nossos bolsos, Ow God .

Então quando coloquei os meus custos na ponta do lápis a única coisa que percebi que poderia me desfazer era da garagem e da minha sala, já que não tenho carro e praticamente não utilizo o espaço da sala. Decisão tomada, fui procurar o administrador do condomínio, para verificar se eu poderia barganhar minha vaga na garagem e se teria um apartamento menor e mais barato disponível. Conseguir um apartamento no mesmos andar que o meu, menor com: sala, cozinha, quarto, área de serviço e banheiro e a minha vaga na garagem também se foi. Conseguir com isso uma boa economia que me possibilitará respirar um pouco.

Fui olhar o apartamento e me apaixonei de primeira, mais ventilado que o meu atual, fica entre duas entradas de ar, e ainda poderei dividir a internet com uma das minhas vizinhas, que é uma amiga, o banheiro é menor, mas em contrapartida é melhor dividido, a área de serviço eu poderei colocar meu varal de roupa que no outro apartamento era itinerante, rodava a casa inteira e no final das contas ficava na sala, que era o cômodo que eu não utilizava.

Agora os custos imediatos com a mudança, comprei tinta branco gelo para pintar o novo apartamento e algumas outras coisas para deixar ele pronto para a mudança. Nesse final de semana vem um rapaz pintar e desmontar e montar os meus moveis: cama, guarda roupa e armários da cozinha. Tem dois pequenos quadros que eu pretendo reformular para utilizar na cozinha. Nosso próximo post será sobre as gravuras que eu pretendo escolher e com o resultado final

(Des) Encontros

shoppingEu já te esqueci e espero nunca te encontrar, espero que nunca o elevador ou escada rolante de algum shopping tenhamos aqueles encontros, não quero, já desejei isso com todas as forças do meu coração. Te tenho nas redes sociais e em uma caixinha dentro do meu coração, você e a nossa história e não quero correr riscos de que saia qualquer luz de dentro dessa caixinha, não quero.

Hoje, em minhas redes sociais vi você com sua família em um local que eu costumo levar meu sobrinho, e fiquei pensando se em uma corrida eu me esbarro em você.

Não quero, sempre tive medo, mas hoje eu vi o quanto isso pode ser possivel. Nossas vidas mudaram os rumos e eu me mantive fiel a você e aos meus sentimentos por mais tempo do que seria saudável. Hoje eu vi que isso era possível. Minha vida seguiu a sua também, parei de contar os anos, parei de pensar em nosso encontro no aeroporto de Portugal, parei de buscar a felicidade no passado, pois precisava aprender uma última coisa com você, precisava aprender a seguir, você seguiu, eu seguir… a vida seguiu e já fazem tanto tempo e vejo você tão feliz e isso me alegra a alma. Pois, o tempo passou… mas minha alegria em te ver feliz é a mesma. Só não me encontra, nem que seja sem querer, mas se me encontrar sorrir com os olhos, que eu vou sorrir com os meus, mas prefiro ser uma estranha do que encarar o fato que você tem tudo o que a gente sonhou e eu ainda estou aqui.

Por mim. ​

florSou uma daquelas crianças que cresceram ouvindo Sandy e Junior, e que agora depois de adulta, ainda gosta da voz da moça e das letras tão cheias de histórias, fui embalada por muitas de suas músicas a vida inteira, sonho com “ELA / ELE”, “PÉS CANSADOS”, “MORADA”, “AQUELA DOS 30” e agora estou apaixonada por uma música que ela lançou junto com o Tiago Iorc “ME ESPERA”. Não que tenha alguém em esperando, muito pelo contrario, nada me espera de volta.
Quando eu ouvir essa música pela primeira vez pensei no meu Deus, é Ele quem me espera, é Ele que me ver no temporal, é Ele que soube que eu iria, mas que tão logo voltaria e Ele como o pai faz com o filho, esperou. Quando eu perdi em minhas próprias ilusões, quando o vento me turvava a visão, quando eu perdi o foco, quando eu não conseguia seguir.
Do alto me veio a força necessária para voltar, pois eu sabia que Ele me esperava. E me amaria.
Se vou ter um dia um amor como esse aqui, não sei, não faço a minima ideia. Estou feliz por ter sido perdida e salva, estou feliz pois apesar dos pés cansados, tenho morada, e apesar de ser aquela dos 30 e as cobranças ainda existirem, eu sigo, serei uma tia feliz, uma irmã realizada, uma filha que ama e é amada, serei o melhor de mim, pois apesar de tudo, todas as dificuldades eu sei que vou superar, pois o pior o mais difícil já passou e eu quero ser feliz, hoje. Por mim.

Amiga

labidaAcho que perdemos a sitônia a confiança cega, que eu seguia. Eramos diferente, eramos únicas, você era minha “Cristina”, você que chegou e eu nem sei bem a hora que te vi aqui para sempre, não sei em qual momento desses 9 anos que você se tornou minha amiga, minha confidente, minha pessoa, que eu liguei quando precisei de um resgate.

Apesar de sentir que nossa sitônia se perdeu, sou daquelas que acredita que com um pouco de esforço, conseguiremos compor uma sifônia, mas hoje… hoje eu preciso reaprender quem é você. As vezes eu penso que esses dois anos em que eu estive fora e que não compartilhamos tão plenamente nossas vidas, você mudou tanto, mudou tudo e eu não gosto de algumas coisas que você mudou e eu fico pensando o que fazer? Acostumar, com o diferente, acostumar com o novo “tu”.

Saudade da menina que você era, saudade da sede que você tinha de Deus, de conhecer e crescer, saudade dos teus antigos amigos e das tuas amigas de infância. Fico pensando se eu tenho insistido em ficar enquanto sou apenas mais uma das tuas amigas que ficaram no passado.

Não sei dizer, mas sinto saudade da minha amiga, mesmo sabendo que quando estamos eu e você as coisas são iguais. Não sei o que fazer, só sei que tá meio doido, sei que vou me afastar e te dá o direito de ser quem você deseja ser e estarei aqui, quando esses forem passado, eu sei que continuarei ser presente, pois nesse 9 anos, caminhando lado a lado, não temos aberto mão de ser presentes na vida uma da outra. E eu espero que continue assim. =Dowl

 

O que fazer com as metas de todos os anos??

fogos

Primeiro dia do útil do ano de 2017 e essas novas páginas que nos são dadas para escrever nossa história é uma dádiva, a oportunidade de avaliar os últimos 365 dias e recomeçar. Se olharmos bem, veremos que tudo é muito simbólico, mas é um simbolismo que nos possibilita um recomeço como disse uma amiga que gosta de jogos de vídeo game, ganhos um novo “life” e nos sentimos revigorados para retomar o jogo.

Vale lembrar, nesse inicio de ano, que ter sucesso não é mesmo que ter sorte, então para concretizar os nossos sonhos teremos que dedicar tempo, dedicação e esforço.

Apesar das várias frustrações, pois quem nunca, disse que iria perder peso e acabou ganhando, ou que faria uma poupança e o ano terminou e estava com sua conta no vermelho. Dentre muitas outras metas que são até comuns para a maioria das pessoas: emagrecer, iniciar academia, terminar o curso de inglês e assim vai. Mas a grande questão é se sabemos e queremos realizar essas metas, por qual motivo elas se perdem entre março e abril?

Segue algumas dicas para você dá continuidade na realização dos seus sonhos, mas de nada adianta se você não decidir de fato que vai investir seu tempo, dedicação e esforço e ainda podemos acrescentar foco.

dardos

  1. A primeira dica é escrever todas as metas no papel, quando você coloca as metas no papel fica mais fácil de internalizar e visualizar o todo.
  2. O segundo passo é estabelecer prioridades, identificar quais as mais relevantes, o importante aqui não é a quantidade de metas, mas a qualidade com a qual elas serão realizadas. Para isso, tenha claro o seu objetivo final.
  3. Após identificar e escrever as metas de um projeto é necessário definir prazos e datas, portanto, questione: é possível? Quanto tempo será necessário?
  4. Para estipular os prazos, compare com a sua realidade e o que você pode fazer. Depois disso, SIGA!
  5. Para persistir na construção do seu futuro, recorde e mantenha sempre vivo o que te motiva. O que te levou a essa meta?
  6. Defina metas que impactem positivamente a sua vida e a dos outros ao seu redor. Pense coletivamente.
  7. Estabeleça poucas metas e concentre-se naquelas que trarão os resultados mais significativos.
  8. Experimente contar para as pessoas próximas seus sonhos e peça ajuda na realização, o suporte social é de extrema importância na efetividade dos nossos projetos.

Para realização das nossas metas, temos que ter resiliência para trabalhar as dificuldades e algumas vezes a necessidade de recomeçar. Então, não desanime no primeiro, não, na primeira jacada da dieta, no primeiro, segundo ou terceiro obstáculo, trace a meta e siga. E certamente no final de 2017 teremos metas realizadas e uma excelente sensação de tarefa cumprida.

2016, valeu, mais tchau!!

chuva

O ano de 2016 começou tenso minha avó com câncer em praticamente todo o corpo e o minha mente se preparando para perder o que sempre esteve aqui, firme como uma rocha, constante como as ondas do mar. A pessoa, que assim como a minha mãe, sempre foi uma constante em minha vida. Sem promessas, mas sabíamos ali, na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza, para a vida…

Entrei em 2016 uma noiva, estava prestes a casar com um homem que me fazia bem e que me amava. Que cuidada de mim, se preocupava, que se envolveu com a minha família, que meus sobrinhos amavam.

Casei em abril e oito dias depois minha avó faleceu. Eu desejei tanto que ela me visse casada, que me visse “encaminhada”, que eu não percebi que ela sempre soube que eu estava encaminhada, demorei tempo demais para saber que fui muito bem criada por ela, que esse meu coração tem mais dela do que de qualquer oura pessoa. Mas, ela se foi e o meu marido que era um amor, mudou, me deixando cada vez mais sozinha em nossa casa, a alegria do começo acabou tão rápido que nem deu para acostumar a ser feliz. Fiquei doente a maior parte do ano, dor na coluna, seguida por catapora e na sequencia fui diagnosticada com uma hérnia de disco, tudo isso, ainda trabalhando e tendo que aguentar um marido que bebia todos os dias e me diminuía com palavras e ações.

Até que um dia, 7 meses depois do nosso casamento, eu decidir ir embora, solidão por escolha, me pareceu a melhor decisão e fui. Aluguei um apartamento, em um local seguro e próximo do que era importante para mim, família e igreja e fui, com a mala nas mãos e os meus sonhos, não realizados, carregando o pesado fardo da frustração, do que poderia ser, mas não foi.

2016 foi um ano intenso. Fiz coisas que eu nunca pensei que iria fazer, aguentei coisas que eu nem sabia ser capaz de aguentar, experimentei de uma solidão jamais imaginada em meu mundo.

2016 me tirou o que eu tinha e o que eu não tinha. Foi o ano que eu mais tive motivos para chorar, o ano de 2016 foi um ano de luto pra mim. Eu me dei e me perdi, depois tive que ser regatada. Em 2016 me afastei de todas as pessoas que eu amo, para amar uma única pessoa e quando eu voltei. Todos, fampilia e amigos estavam lá.

E quando eu pensei que havia perdido o amor, eu vi o amor, que perdoa, que ama sem esperar retorno, eu encontrei abrigo.

Cresci, talvez me faltem lágrimas, sei que ainda preciso me deixar sentir, me deixar chorar. Mas tudo tem seu tempo e espero que esse ano que vem se anunciando seja de risadas, gargalhadas, de amor verdadeiro, de sonhos realizados. Vamos ver e vamos fazer acontecer.